Rota do Fado

Conheça os bairros típicos do fado e descubra lugares que vão ficar na memória.

Mariza

16 de Dezembro de 1973 (Intérprete)


Com Mariza já atuaram músicos das mais diversas nacionalidades e a sua voz misturou-se com vozes famosas como a de Sting ou Tito Paris. Ela canta fado, mas deixa que lhe misturem sons jazzísticos, de flamenco ou ritmos de morna, porque gosta de arriscar e fazer experiências sonoras. Nome maior da nova geração de fadistas, foi escolhida para embaixadora da candidatura do fado a Património Imaterial da Humanidade. Já com uma sólida carreira internacional, o jornal britânico The Guardian chamou-lhe "diva da música do mundo".

Maria Teresa de Noronha

7 de Setembro de 1919 - 5 de Julho de 1993 (Intérprete)


Fidalga por nascimento, Maria Teresa de Noronha começou muito jovem a cantar no círculo fechado das festas de família, mas o seu evidente talento haveria de a projetar numa carreira que desenvolveu sobretudo na rádio. Durante 23 anos consecutivos cantou num programa de rádio ao vivo até ao dia em que decidiu retirar-se, corria o ano de 1962. Tornou-se uma figura emblemática de um género de fado a que se convencionou chamar "fado aristocrático".

Mário Moniz Pereira

11 de Fevereiro de 1921 - 31 de Julho de 2016 (Compositor; Autor)


Amante confesso do fado, foi um notável compositor e letrista. Ao longo da sua vasta carreira escreveu mais de 130 temas, interpretados e gravados por artistas de várias gerações. "Fado Varina" e "Valeu a Pena" são exemplos de alguns dos seus temas que entraram diretamente para o património musical e poético do fado. 

Mário Pacheco

9 April 1953 (Guitarist and composer)


É considerado um dos mais brilhantes e talentosos guitarristas da atualidade. Filho do guitarrista António Pacheco, que acompanhou as grandes vozes do fado, seguiu-lhe as pisadas como executante mas destacou-se também como compositor. "Um Outro Olhar", o seu primeiro álbum, lançado em 1992, faz justiça ao título, revelando uma abordagem muito pessoal ao fado. Anos depois, a revista especializada britânica Songlines destacaria o seu álbum "A Música e a Guitarra" como um dos melhores de 2007 na categoria de world music.

Mísia

18 de Junho de 1955 (Intérprete)


Filha de um português e de uma espanhola, passou parte da juventude em Espanha. Familiarizou-se com o fado através da mãe, que o ouvia em casa. Quando regressa a Portugal, em 1990, grava um disco, "Mísia", que a apresenta ao público português com uma personalidade vincada e uma abordagem ao fado fora dos cânones tradicionais. Gosta de cantar os poetas eruditos, preferência que lhe valeu o epíteto de "fadista intelectual". Tem uma carreira internacional consolidada, sobretudo em Espanha, França, Inglaterra, Argentina e Japão.