Rota do Fado

Conheça os bairros típicos do fado e descubra lugares que vão ficar na memória.

António Zambujo

19 de Setembro de 1975 (Intérprete; Compositor)


Nasceu em Beja e cresceu a ouvir cante alentejano. Apesar de ter começado a cantar fado muito jovem, essa influência nunca o abandonaria, conferindo às suas interpretações e composições uma toada muito particular. Esta originalidade destacou-o no panorama musical. Em 2006 ganha o Prémio Amália Rodrigues, atribuído pela fundação do mesmo nome, na categoria de melhor interpretação masculina. Com dois dos seus álbuns destacados, em 2008 e 2010, pela revista britânica Songlines com o prémio "Top of the World Album" e o seu álbum Guia incluído pela revista francesa Mondonix na lista dos 50 melhores discos de 2010, Zambujo consagrou-se como um dos nomes de topo da World Music.

Argentina Santos

6 de Fevereiro de 1924 (Intérprete)


Proprietária do emblemático restaurante Parreirinha de Alfama, local onde atuaram grandes nomes do fado, Argentina Santos nunca planeou ser fadista. Mas um dia, por brincadeira, foi desafiada a cantar. A assistência aplaudiu tanto que atrás de um fado veio outro e assim, sem dar por isso, começou a sua carreira artística. Com reportório próprio, constituído a partir de composições e versos oferecidos por autores que frequentavam o seu restaurante, Argentina cantou ao longo de 50 anos de carreira, ao lado de quase todos os intérpretes relevantes do fado.

Armandinho

11 de Outubro de 1891 - 21 de Dezembro de 1946 (Guitarista; Compositor)


Foi um marco na execução da guitarra portuguesa. Desenvolveu uma técnica que lhe permitia adaptar o instrumento à voz e estilo dos fadistas que acompanhava. Dessa forma conseguia evidenciar as qualidades interpretativas dos artistas para quem tocava, mas também sair da situação de subalternização em que, em geral, os instrumentistas ficavam. Além de excelente executante, Armandinho também foi autor de muitos fados que sobreviveram até aos nossos dias.

Beatriz da Conceição

21 de Agosto de 1939 - 26 de Novembro de 2015 (Intérprete)


Nasceu e viveu no Porto até ao dia em que, num passeio a Lisboa, entrou numa das mais afamadas casas de fado e cantou de improviso. Nesse mesmo momento foi contratada. Cheia de garra, tem um repertório muito variado, mas é nos temas mais dramáticos que revela toda a sua força interpretativa.

Camané

20 de Dezembro de 1966 (Intérprete)


Um dos nomes consagrados da sua geração, Camané revelou-se aos 12 anos, quando venceu o concurso Grande Noite do Fado. Embora se considere fadista, gosta de fazer incursões por outras áreas musicais. Atuou, sempre com popularidade crescente, em casas de fado, programas televisivos, musicais e até para o cinema, nomeadamente para o filme "Fados", do realizador espanhol Carlos Saura. Em 2005 a Fundação Amália Rodrigues atribuiu-lhe o prémio de melhor intérprete masculino do fado.